O que é apneia? Saiba tudo sobre este distúrbio!

Você sabe o que é apneia? Muitas pessoas têm dúvidas sobre este distúrbio do sono que atinge cerca de 25% dos homens e 10% das mulheres. Você é uma dessas pessoas?

Em geral, estamos falando de um problema sério, que pode evoluir com consequências ainda mais graves. A pessoas com quadro de pressão alta e até problemas cardíacos em razão de uma apneia não tratada.

Aliás, todos os dias, médicos e dentistas recebem pacientes se queixando do problema. A procura por um dentista em Ceilândia e DF, por exemplo, é bem expressiva.

Diante da relevância do assunto, trouxemos para o blog um conteúdo com tudo o que você precisa saber. Confira!

O que é apneia?

A apneia é um distúrbio do sono em que a pessoa para de respirar diversas vezes enquanto dorme. Essa situação dura segundos, mas é extremamente prejudicial ao cérebro humano.

Esse é considerado um problema de saúde grave, pois traz complicações respiratórias, neurológicas e cardíacas. Se você ronca muito alto e acorda com a sensação de cansaço, é importante procurar ajuda de um profissional da saúde.

Quais os tipos de apneia do sono?

Podemos dizer que existem três principais tipos de apneia do sono. É muito importante que as pessoas entendam esses conceitos, pois eles ajudam a identificar o problema.

Para facilitar, preparamos um breve resumo sobre cada um deles. Veja:

  • Apneia obstrutiva do sono: situação mais comum, em que os músculos da garganta relaxam e atrapalham a passagem do ar;
  • Apneia central do sono: nesse caso, o cérebro não envia os comandos corretos para os músculos que controlam a respiração;
  • Síndrome da apneia do sono complexa: ocorre em pacientes que combinam os dois tipos de apneia citados anteriormente.

Quais os sintomas da apneia?

Você leu as informações acima e está pensando: será que eu sofro de apneia? O diagnóstico preciso deve ser feito por um profissional da saúde, mas existem indícios que ajudam a identificar a doença.

Veja, a seguir, quais os sintomas e sinais que os pacientes mais relatam:

  • ronco alto
  • interrupções na respiração — em geral, a própria pessoa não percebe;
  • sensação de falta de ar à noite;
  • acordar com a boca seca;
  • dor de cabeça frequente pela manhã;
  • insônia;
  • sonolência excessiva durante o dia;
  • dificuldade de concentração;
  • irritabilidade.

Quais as causas da apneia?

Você já sabe o que é apneia, os tipos e os sintomas. Agora, vamos falar um pouco sobre o que causa esse distúrbio. Será que é um problema genético ou pode surgir de forma repentina?

De maneira resumida, a doença é causada por um bloqueio das vias aéreas. Isso ocorre quando o tecido mole, localizado na parte posterior da garganta, relaxa durante o sono.

Já a apneia central do sono está relacionada a problemas no sistema nervoso central. Ela é muito comum em pacientes que sofreram um AVC ou em pessoas diagnosticadas com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).

Pessoas com doenças cardíacas, renais e pulmonares também podem enfrentar o distúrbio com mais frequência.

Quais os fatores de risco para este distúrbio do sono?

Antes de tudo, precisamos deixar claro que a apneia é um problema complexo. Ela pode afetar homens e mulheres, inclusive crianças. Porém, existem alguns fatores que aumentam o risco de desenvolvê-la.

Por isso, a informação é o primeiro passo para prevenir e evitar a doença. Veja:

  • excesso de peso: a presença de gordura nas vias aéreas pode atrapalhar a passagem do oxigênio;
  • via aérea estreita: pessoas com garganta estreita são mais propensas à apneia;
  • amígdalas ou adenóides aumentadas: elas podem bloquear as vias aéreas, especialmente em crianças;
  • idade mais avançada: a apneia do sono é mais frequente em homens mais velhos;
  • histórico familiar: já se sabe que existe um fator genético que aumenta o risco;
  • consumo excessivo de álcool e sedativos: substâncias que relaxam os músculos da garganta;
  • fumar: pessoas que fumam têm três vezes mais chances de sofrer de apneia do sono. Isso porque, o cigarro pode inflamar e contribuir para a retenção de líquidos nas vias aéreas;
  • problemas na arcada dentária e mandíbula: alguns problemas na arcada dentária podem fazer com que a pessoa durma com a boca aberta ou atrapalhar a respiração nasal.

Como tratar a apneia?

Atualmente, existem diversos tipos de tratamentos para a apneia. Porém, a definição do melhor protocolo é feita pelo médico. Veja algumas das alternativas que mais fazem diferença:

  • perda de peso — emagrecer 10% reduzi os quadros de interrupção da respiração;
  • controle do uso álcool;
  • dormir de lado;
  • uso de sprays nasais e tiras de respiração;
  • evitar a privação de sono;
  • tratamento odontológico — para reposicionar a mandíbula;
  • procedimentos cirúrgicos — retiradas das adenoides e amígdalas.

Tirou suas dúvidas sobre a apneia?

Neste post, você aprendeu o que é apneia e pode tirar muitas dúvidas sobre o assunto. Como vimos, esse é um distúrbio do sono sério e que não pode ser ignorado.

Sendo assim, se você está percebendo algum dos sintomas e sinais apresentados, não demore em procurar ajuda médica. Assim como a prevenção, o tratamento rápido e adequado é indispensável para sua saúde e qualidade de vida.

O que é apneia